Av. Antônio Fidélis, 515
Parque Amazônia
Goiânia-GO
marketing@esup.edu.br
62 3931-4443

Sobre o natal dos Anjos

Sobre o natal dos Anjos
by

Na última publicação tratamos de anjos que podemos encontrar na vida real, ou mesmo da possibilidade sermos anjos na vida de alguém. Pois bem, daremos seguimento com es reflexões acerca desta personalidade que que povoa presépios e árvores de natal: O Anjo.caduceu sob fundo azul

As fontes mais seguras apontam sua origem do Grego “ANGELOS”, que significa Mensageiro. Daí surgem as diversas alegorias destes intermediários entre as divindades e suas “boas novas”. A representação de seres com vistosas asas pode, muito bem, estar relacionada à relação ao uso de aves para levar mensagens (prática com mais de 3000 anos), ou ao próprio Hermes, mensageiro dos deuses gregos com suas sandálias voadoras e seu simbólico caduceu.

A verdade é que asas há muito tempo vem sendo utilizadas para ilustrar a velocidade de uma comunicação. Mesmo hoje, quando finíssimas fibras translúcidas transportam fótons de luz por quilômetros e quilômetros levando dados, representando nossa comunicação de maior velocidade, ainda temos ilustrações de cartinhas aladas ou mesmo emoji’s ilustrando o dinheiro indo embora.

Outra característica que povoa o imaginário popular é a de competentíssimos e fiéis soldados de uma hierarquia divina, capacitados a executar com perfeição a ordem superior. Agrupados, tornam-se falanges imponentes determinadas a combater o mal até o fim…

Porém, além dos anjos que ajudam a alavancar projetos promissores e auxiliam empreendedores com aportes de capital e de experiências, bem como das figuras míticas do imaginário popular, existem outros anjos, na sua maioria anônimos, que transportam boas mensagens e levam alívio ao sofrimento de muitas pessoas. São as trabalhadoras e trabalhadores voluntários das mais diversas causas que existem, e tornam do seu tempo, das suas habilidades ou mesmo dos seus recursos o alívio às suas dores .

De distribuição de cestas básicas até visitas sociais, ou mesmo no monitoramento de ações políticas e ambientais, há várias pessoas, por motivações também variadas, mas com uma coisa em comum: engajamento.

Numa estrutura inchada, complexa e caótica, assolada por violência e corrupção, existem ainda, aqueles que fazem o contraponto desta realidade perversa. Individualmente ou sob o amparo de uma instituição (ONG’s, Instituições religiosas e etc…), estas pessoas desprendem a atenção de si para olhar para o todo.

 

Anjos vem e vão

Atividades voluntárias variam também em formato. Agora no final do ano, quando as comoções do Natal inspiram o trato nos laços familiares e a solidariedade, seja ela pelo viés cristão da comemoração no nascimento de Jesus, seja pelo calendário comercial a espalhar caixinhas de presentes e “bons velhinhos”, diversas campanhas se organizam a fim de presentear crianças carentes, levar alimento e roupas a pessoas marginalizadas, até mesmo distribuição de livros.

Por esse caráter múltiplo, existem grandes ações pontuais de solidariedade, como atividades promovidas por empresas, ou coletivos estudantis. Um exemplo foi o dia da Responsabilidade Social realizado pela ESUP juntamente com a EDH. Atendimento Jurídico, oficina de reaproveitamento  de alimentos, emissão de documentos, entre outras atividades com empresas parceiras, como a aferição de pressão e glicose, por exemplo, causam um importante e positivo impacto para as comunidades atendidas. E quem realiza, na maioria das vezes, retorna com a sensação de dever cumprido, ou mesmo a de que recebeu, muito mais do que ajudou, uma recompensa íntima ímpar na oportunidade de ter sido útil para alguém…

Mais importante ainda, são os projetos que tem uma programação continuada, geralmente com um vínculo maior, como o Núcleo de Prática Jurídica (NPJ) da Faculdade ESUP, por exemplo, que realiza a prática jurídica simulada e o atendimento comunitário em ações de arbitragem, negociação, conciliação e mediação, permitindo o acesso de pessoas carentes ao atendimento de seus direitos. Quem se vincula a este tipo de projeto, tem a oportunidade de aliar teoria e prática, sob o amparo de professores qualificados e experientes, desenvolvendo um repertório profissional e humanitário que dificilmente outra situação proporcionará.

Auxílio a lar de idosos, creches e casas de amparo a deficientes físicos ou que visam recuperação de dependentes químicos também se enquadram neste grupo, a diferença destes voluntários, é que, muitas vezes, é necessária uma qualificação específica, muitas vezes fornecida pelas próprias instituições. Sua periodicidade pode ser mensal, semanal, ou diária, neste último, geralmente tem algum período definido (um semestre, por exemplo), mas de grande valia para estas instituições. E principalmente, compromisso, embora não haja vínculo empregatício, é um trabalho.

“O Ano termina, e nasce outra vez…”

Se você sente que podia ter feito mais em 2017 e que sua listinha de metas para cumprir não foi totalmente preenchida, ou mesmo se lembra onde guardou, ainda dá tempo de deixar um legado positivo para este ano que vai se acabando. Ainda existem diversos projetos de natal acontecendo. Você pode, por exemplo adotar uma cartinha do Papai Noel pelos correios. A AACC (Associação de Apoio à Crianças com Câncer que oferece assistência à crianças com câncer precisa de uma nova VAN (saiba como ajudar). Dentre outros projetos.

Agora, se você quer começar um 2018 de forma diferente e quer causar um impacto positivo para a sociedade existem vários projetos de assistência e promoção social de portas abertas para voluntários. O projeto Doutores do sorriso, é um exemplo, que visa a melhoria da qualidade de vida durante a hospitalização. Um outro exemplo é a Casa de Eurípedes, que possui uma página para se cadastrar como voluntário(a), onde você pode inclusive especificar a sua área de atuação e afinidade de trabalho (crianças, adolescentes, idosos…), e que também precisa de doações.

Só em Goiânia há mais de 20 lugares que você pode auxiliar com o seu trabalho voluntário, mesmo se você não tenha afinidade com nenhuma atividade de uma igreja ou casa espírita, existem diversas ONG’s ou mesmo projetos governamentais que contam com a dedicação de voluntários cheios de oportunidades de levar amor e proteção:

Feliz natal, e boas festas.

Share

Recommended Posts

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *